Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O melhor modo de ter um primeiro contato com o Budismo é se informando sobre os quatro critérios abaixo:

1) Os Três Refúgios: Buda, Dharma e Sangha: A tradição Budista nos mostra que é preciso tomar refúgio nas 3 joias. Tomar refúgio no Dharma é ser convencido pelos ensinamentos. Tomar refúgio na Sangha é procurar viver com aqueles que apresentam afinidades espirituais com você, compartilhando uma vida em harmonia. Tomar refúgio no Buda é vivenciar o Sagrado em sua vida, é ainda perceber que todos os seres contém a natureza de Buda.

2) As Quatro Nobres Verdades: O Verdadeiro Budismo não pode deixar de falar sobre a Dor, a Cessação da dor, o Caminho que conduz à cessação da dor, e sobre como realizar esta Cessação através do Nobre Caminho Óctuplo ou o Caminho do Meio.

3) Os Selos do Dharma: O Budismo deve te conduzir a sérias reflexões sobre a Impermanência, o Sofrimento, a Insubstancialidade e sobre o Nirvana. Impermanência consiste em perceber que tudo está em constante mudança (tudo envelhece, muda, definha, morre e “renasce”). Sofrimento, porque é a dor quem rege o mundo (como já evidenciado nas 4 Nobres Verdade) e Insubstancialidade porque não há nada de “substancial”; somos resultados de causas e efeitos, do agregar e do desagregar de outros seres, ou seja, somos seres compostos e o conceito de um “eu separado” é ilusório. Já o Nirvana é a busca por uma vida santa, de constante aperfeiçoamento, de responsabilidade e de compaixão; é também o desapegar-se dos prazeres dos sentidos e de conceitos ilusórios e efêmeros de felicidade.

4) Os Cinco Preceitos: Para ingressar no Budismo, o praticante deve se comprometer com: 1) Não matar; 2) Não tomar o que não tenha sido dado; 3) Não ter relações sexuais impróprias; 4) Não usar fala enganosa; 5) Não usar nem comerciar bebidas ou substâncias intoxicantes e/ou entorpecentes.

Estes são os critérios MÍNIMOS, baseados no cânone, para que uma instituição seja considerada autenticamente Budista. Sem estes critérios, como dizia meu antigo mestre, a religião pode ser uma outra coisa qualquer, amidismo, espiritismo japonês, xamanismo, culto dos antepassados, culto do lama, culto do tibetano, culto paz e amor, adoração do papel santo, adoração da frase, mantrismo, templo do chinês ou seja lá o que for, mas BUDISMO NÃO É.

Fontes:
Livro Espiritualidade Budista 1
Blog Budismo Aristocrático (atualmente restrito)

A Essência
A Essência

Para ser notificado a cada novidade!!


Um e-mail foi enviado para confirmar sua assinatura. Verifique seu e-mail e clique em confirmar para ativar sua assinatura.

Veja Também

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Os 4 critérios mínimos para ser Budista
Classificado como:                            

Mostrar
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Canal no Youtube
Esconder
error: Este conteúdo pode ser divulgado sob permissão do autor - contato@rodadalei.com.br