Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

O altar é um item importantíssimo de se ter em casa, seus constituintes são carregados de um simbolismo rico e auspicioso que auxiliam o Budista na meditação e na prática do Dharma.

Não é necessário desembolsar uma fortuna para montar um altar Budista digno; os componentes que o integram podem ser adquiridos a preços acessíveis e são fáceis de se encontrar. No Mercado Livre, por exemplo, há belas estátuas com valores abaixo de R$50,00.

Você irá precisar de:

  1. Uma estátua ou imagem de um Buda ou de um Bodisatva de preferência não menor que 10cm. Sugestão: Shakyamuni, Amida, Kannon, Maitreya, Kṣitigarbha;
  2. Um copinho, de preferência de cerâmica, para oferecer água (evite copinho de cachaça);
  3. Opcional: um recipiente para oferecer arroz ou outro alimento que não seja carne “vermelha” ou “branca”;
  4. Opcional: mais um ou dois recipientes para o oferecimento de frutas;
  5. Um incensário;
  6. Um castiçal (pode-se usar vela branca ou vermelha);
  7. Um vaso para flor ou buquê (a planta não precisa ser “de verdade” e pode ser apenas uma representação, contanto que seja apresentável);
  8. Base para o altar: mesa, prateleira, etc.

Imagem de Shakyamuni
Imagem de Shakyamuni

Monte seu altar conforme as figuras abaixo, a primeira figura é o modelo mais básico, já a segunda apresenta um modelo mais sofisticado:

modelo básico
modelo básico
Modelo mais sofisticado
modelo mais sofisticado

Há ainda um terceiro modelo, chamado “altar de cinco pontas”, onde se faz necessário dois castiçais e dois vasos de flores:

modelo 3
modelo 3

Observações

a) Se possível coloque o Buda em um nível mais alto que os demais itens e o incensário, flores e vela abaixo da linha que compõe os recipientes de oferenda;

b) Você pode consumir os alimentos após a meditação;

c) Caso viaje muito, leve consigo um altar “portátil” (em dimensões de fácil transporte). Sugiro também montar um “altar de férias” caso você possua uma casa de praia ou chácara.

Simbolismo

  • A água, oferecida no copinho, simboliza a generosidade (dar água aos sedentos);
  • Alimentos significam a concentração (alimentos concentram energia);
  • As boas ações são representadas pelo incenso (o perfume do Dharma);
  • A vela é a sabedoria (a luz que dissipa a ignorância);
  • E a flor a paciência e transitoriedade (o lento, porém contínuo, processo do desabrochar até a morte da planta – ciclo do nascimento, envelhecimento e morte);
  • Costumo ainda me lembrar da diligência ao contemplar a energia da vela e do incenso queimando e das flores em seu ciclo de vida.

Coloque seu altar em um local respeitável e mantenha-o limpo. Antes de meditar ou de recitar versos dos textos sagrados, acenda a vela e o incenso e proste-se diante da imagem central dizendo em voz baixa ou mentalizando a sentença:

Tomo refúgio no Buda, na Sangha e no Dharma

Espero que esta postagem seja útil àqueles que desejam praticar o Budismo. Ah, fiz também um vídeo sobre o assunto, confira logo abaixo! Até a próxima!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
(Visited 4.875 times, 4 visits today)
Montando um Altar Budista Doméstico
Classificado como:                

Mostrar
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Canal no Youtube
Esconder
error: Este conteúdo pode ser divulgado sob permissão do autor - contato@rodadalei.com.br